Villages

Idanha-a-Velha - Monsanto
Etapa da Grande Rota

Idanha-a-Velha, Monsanto

19.45 km

Idanha-a-Velha

4:10

Waypoints:Devesa

Idanha-a-Velha -> Monsanto
Saindo de Idanha-a-Velha para este, em conjunto com a GR12/E7, esta etapa cruza o rio Pônsul pela ponte Romana e segue por esta planície infletindo para Norte em direção à Monte-Ilha separando-se da referida Grande Rota (GR). Atravessa as ribeiras da Silveirinha e da Nave para, ao se aproximar novamente do rio Pônsul, chegar à Capela da Senhora da Azenha e cruzar novamente a GR que vem de Espanha. Deste ponto, segue em terra batida até chegar à localidade da Devesa de Monsanto, para daqui subir pela calçada romana até à imponente “ilha”(peak), que sobressai nesta paisagem plana e onde se instalou ancestralmente esta Aldeia Histórica.

Monsanto -> Idanha-a-Velha
Depois de descer e passar pela Devesa, o percurso começa por contornar a “ilha” de Monsanto pela vertente este, encontrando a Capela da Sr.ª da Azenha, após atravessar pela primeira vez o rio Ponsul. Deste local, seguindo para sul, cruza duas ribeiras até inflectir para oeste em direcção à Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha, agora em conjunto com a GR12/E7 que tinha cruzado no início. Segue agora em paralelo ao rio Ponsul e antes de abordar a Aldeia, cruza-o pela antiga ponte romana.

Fauna and Flora

_IDANHA-A-VELHA_
Em redor desta Aldeia Histórica ocorre o tamujo, uma espécie vegetal característica dos cursos de água mediterrânicos, e vão surgindo o pardal-espanhol, a pega, a pega-azul, o picanço-real, o trigueirão e o penereiro-cinzento. A partir daqui a paisagem alterna entre o xisto e o granito, proporcionando neste ambiente, quase alentejano, a presença do sobreiro, da azinheira e do carvalho-negral. Junto a Proença-a-Velha pode observar-se a andorinha-dáurica mesmo em meado de outubro e, a partir daqui, entramos em montados de sobro com clareiras, onde o estrato arbustivo é praticamente inexistente e a avifauna se caracteriza por espécies como o rabirruivo-preto, a petinha-dos-prados, o gaio, o abelharuco, etc. Somos ainda brindados com os campos de rosmaninho onde surge a alvéola-branca e a toutinegra-de-barrete-preto.

_MONSANTO_
No entorno deste particular Monte-Ilha encontramos uma zona plana onde predominam as zonas de pasto com gramíneas espontâneas, mantendo-se alguns núcleos de sobro e de carvalho negral e onde podemos observar a cotovia-do-monte, o gaio, o estorninho-preto, o cartaxo-comum ou o pardal-francês. Durante a época invernal, mantêm-se junto da povoação o rabirruivo-preto e a andorinha-das-rochas. Junto à Sr.ª da Azenha, ainda na zona granítica, ocorrem a cotovia-pequena e o chapim-carvoeiro. Mais à frente, mudando para território xistoso e à medida que nos aproximamos do rio Pônsul, podemos ser surpreendidos por um borrelho-pequeno-de-coleira. Adiante entramos numa típica paisagem de montado, onde surge o peneireiro-cinzento, o pisco-de-peito-ruivo e o estorninho entre outros.